domingo, 10 de janeiro de 2010

Na saudade

A saudade, quando vem, não vai,
não sem um beijo teu ao nosso luar,
Nos dias que não acabam,
Nas musicas que não calam,
Na lua,
nossa lua, que se apaga quando voce não ta,

A saudade, que me mata a sede, qdo seus labios não estão,
Que me deixa na esperança, na ansiedade,
de desabafar todas novidades, e continuar,
pra dizer que daria toda minha vida, por seu olhar

É voce.

Voce passa por mim, como uma estrela cadente,
seus olhos brilham como a lua,
e sentir sua presença, é como um sonho,
Sempre procurei seguir meu coração,
e viver como ele manda.

E ao te ver, não vejo mais nada,
Meu coração chama por voce,
Sinto sua presença, mesmo de olhos fechados,
É como se eu estivesse dentro da lua,
No brilho da sua luz, seu coração me chama.

Me arrepio, e não sei porque,
mas sinto que se for pra viver,
é o seu nome que vou chamar,
Baby, eu sempre procurei por voce,
e encontrei.

Liberte-se

Se voce vive dolado de fora dos sonhos,
analisando-os,
tente vir pra ca, vive-los,
Se voce, meu velho amigo, tentar fugir do que é pra ser seu,
não se esqueça, lembre-se sempre do que seu coração diz.

Viver a vida não é tão facil quanto parece,
não deixe seu coração mais apertado, estreito.
Viva como voce ve nos seus sonhos,
viva como voce sente que é pra ser.

Liberte seu coração, viva com a alma,
mais não se esqueça sempre de seguir,
Siga pro lugar mais longe, pra onde voce sempre sonhou,
siga e volte pra me dizer, que voce fez o que era pra ser feito
apenas viva comos eu coração manda. S

Paixão

Se de uma solidão uma canção pra ti eu faço,
Quem dirá de um fim de semana que ao teu lado passo,
Se com um gesto seu eu me sinto encantado,
Tente imaginar intão, com seu beijo apaixonado.

Não sou poeta, mais em meus versos meio engasgados,
tento te dizer como vejo nossos corações entrelaçados,
No inicio, em que nossas vidas mal chegaram,
Vamos viver um pra sempre, que coraçoes eternizaram.